O Vinagre de Maçã

O vinagre, assim como o vinho, é um alimento conhecido desde a antiguidade e seu nome, em quase todas as línguas ocidentais (com exceção do italiano, aceto do latim “acetum”, e do alemão, essig), provém do francês, vinaigre, ou vinho azedo.

Acredita-se que uma das referências mais antigas sobre o vinagre seja as citadas na cultura babilônica (5000 a.C) sobre o processo de obtenção do vinagre de tâmaras.

Entre suas principais aplicações, encontram-se seu uso como condimento, aromatizante, conservante, bebida refrescante e medicamento.

O Vinagre de Maçã é obtido a partir do suco de maçã que sofreu uma fermentação alcoólica.

Ao ser utilizado como alimento, o vinagre de frutas, pode-se dizer que é mais nutritivo por conter mais substâncias assimiláveis pelo organismo como vitaminas, ácidos orgânicos e mesmo proteínas e aminoácidos originários do fruto e da fermentação alcoólica de que provêm. Além disso, os vinhos de frutas dão origem a vinagres mais suaves e menos agressivos ao paladar por seu pH atenuado pelas substâncias orgânicas presentes.

As maçãs utilizadas para a fabricação do vinagre são 50% oriundas de um fornecedor exclusivo, onde possuem um critério rigoroso desde o preparo do solo, o plantio e a coleta da fruta, para garantir o máximo de sua qualidade. O lote da fruta só é aceito se tiver no mínimo de 70% de isenção de defeitos externos.

O vinagre de maçã Castelo é produzido com maçãs selecionadas do tipo Gala e Fuji. Primeiramente, faz-se uma fermentação alcoólica, processo anaeróbico, cujo agente fermentativo é a levedura e em seguida uma fermentação alcoólica, processo anaeróbico, cujo agente fermentativo é a levedura em seguida uma fermentação bacteriana, na presença de ar. Nesta etapa, é utilizado 100% do suco natural da fruta.

O vinagre de maçã é composto pelos seguintes ingredientes:
- Fermentado acético de maçã
- Água
- Conservante metabissulfito de potássio (aditivo alimentar, legalmente usado como conservante antioxidante de polpas de frutas e purês vegetais.